CRA-GO conscientiza profisisonais sobre a prevenção do câncer de prostáta

CRA-GO conscientiza profisisonais sobre a prevenção do câncer de prostáta

O mês do Novembro Azul é marcado por conscientizar a população da importância do exame e prevenção ao câncer de próstata. O Ministério da Saúde recomenda para homens com mais de 50 anos a ida ao médico para avaliar a necessidade de um exame. A periodicidade deve ser definida pelo especialista dependendo do caso.

O câncer de próstata, tipo mais comum entre os homens, é a causa de morte de 28,6% da população masculina que desenvolve neoplasias malignas. De acordo com o Instituto Nacional de Câncer (INCA), o Brasil registrou cerca de 65.840 casos em 2020. Essa é a segunda principal causa de morte por câncer em homens, atrás apenas do de pulmão.

A única forma de garantir a cura do câncer de próstata é o diagnóstico precoce.

Mesmo na ausência de sintomas, homens a partir dos 45 anos com fatores de risco, ou 50 anos sem estes fatores, devem ir ao urologista para conversar sobre o exame de toque retal, que permite ao médico avaliar alterações da glândula

Cerca de 20% dos pacientes são diagnosticados somente pela alteração no toque retal. Outros exames poderão ser solicitados se houver suspeita de câncer de próstata, como as biópsias.

Veja alguns fatores e se atente aos sinais

Em sua fase inicial, o câncer da próstata tem evolução silenciosa. Muitos pacientes não apresentam nenhum sintoma ou, quando apresentam, são semelhantes aos do crescimento benigno da próstata (dificuldade de urinar, necessidade de urinar mais vezes durante o dia ou à noite). Na fase avançada, pode provocar dor óssea, sintomas urinários ou, quando mais grave, infecção generalizada ou insuficiência renal.

Tratamento e acompanhamento médico

Para doença localizada (que só atingiu a próstata e não se espalhou para outros órgãos), cirurgia, radioterapia e até mesmo observação vigilante (em algumas situações especiais) podem ser oferecidos. Para doença localmente avançada, radioterapia ou cirurgia em combinação com tratamento hormonal têm sido utilizados. Para doença metastática (quando o tumor já se espalhou para outras partes do corpo), o tratamento mais indicado é a terapia hormonal.

A escolha do tratamento mais adequado deve ser individualizada e definida após médico e paciente discutirem os riscos e benefícios de cada um.

Com informações complementares do Inca

 

Fechar Menu